Você sabe a importância da mobilidade para o seu pedal?

Qual a mobilidade das suas articulações durante suas principais atividades diárias?

Para conversar com um público feminino, nada melhor que começar com um substantivo feminino: A Mobilidade.

Qualidade daquilo que se move, do que se consegue movimentar.

Seu trabalho é em escritório, você fica 8 horas por dia sentada? Precisa mover o tornozelo? Joelho? Quadril? Ao final do dia você vai praticar sua atividade física e sente umas pontadinhas no joelho ou na lombar? Qual a mobilidade das suas articulações durante suas principais atividades diárias?

A ausência de movimento na articulação resulta na falta de atividade dos tecidos (músculos, ligamentos, tendões, fáscias), que podem dificultar seus movimentos, gerando compensações e dores indesejadas. Segundo Evangelista, médico ortopedista, a inatividade leva a uma rigidez, falta de lubrificação, perda de mobilidade e desgaste por desuso².

Para o público feminino, o assunto é ainda mais sério, de acordo com a Associação Paulista de Medicina, existe uma prevalência do aparecimento de doenças reumáticas como artrite, osteoporose, fibromialgia e lúpus em mulheres. Isso sem contar com os fatores de risco como histórico familiar, obesidade, sedentarismo, atividades repetitivas, entre outras³.

O exercício de mobilidade prepara aquela articulação para um esforço, pois sinaliza seu /próximo uso. Ele mostra a amplitude de movimento específico e garante a presença constante de liquido sinovial para que não haja nenhum atrito desnecessário, que poderia prejudicar a articulação. Além disso, relaxa a musculatura, melhorando o aporte de oxigênio e nutrientes no músculo.

Muitos dos meus alunos apresentam a dor do ciático, aquela dor que começa na lombar e irradia para as pernas, com exceção de patologias (se apresentar dores persistentes consulte seu médico), normalmente retrata a rigidez da musculatura profunda do quadril, que pressiona o nervo ciático e consequentemente ocasiona dores. Essa rigidez vem da falta da mobilidade durante o dia, e é acentuada na prática da pedalada.

Aqui a flexibilidade do corpo mostra sua importância, pois ela limita a quantidade de movimento que você faz. Por exemplo uma boa flexibilidade da cadeia posterior do corpo permite um ângulo tronco-coxa menor, fazendo com que você consiga “deitar” mais sobre a bike, conseguindo uma aerodinâmica melhor.

Mobilidade pode ser a solução daquela sua dorzinha inexplicável ou a melhora da sua performance. É claro que existem outros fatores para analisarmos como o equipamento utilizado, a postura ao pedalar e a presença de outras doenças. Mas, condicionar corretamente o seu corpo é um excelente início.

Nos próximos posts trataremos especificamente os exercícios sobre mobilidades para a prática da pedalada.

Abaixo algumas imagens do que você pode praticar para melhorar sua mobilidade. e consequentemente suas pedaladas.

Texto escrito pelo Educador Físico Bernardo Dallagnol. Bacharelando em Educação Física (Universidade Positivo/2017-20). Cineantropometrista ISAK nível 1. Atua com treinamento resistido e avaliações físicas. Praticante de calistenia e recente adepto ao uso de bicicleta para mobilidade urbana.

¹ Dicionário online de português – https://www.dicio.com.br/mobilidade/ – Acesso em 05/02/2019.

² Exercício físico regular promove a mobilidade articular – https://www.atlasdasaude.pt/publico/content/exercicio-fisico-regular-promove-mobilidade-articular – Acesso em 13/02/2019.

³ Sociedade de Reumatologia esclarece sobre doenças que mais atingem as mulheres – http://www.apm.org.br/noticias-conteudo.aspx?id=7507 – Acesso em 13/02/2019.

É mulher na bike que a gente quer ver no outubro rosa?

O pedal outubro rosa #juntassomosmais em Guarapuava foi lindamente colorido por mulheres maravilhosas. Cada uma no seu ritmo, no seu tempo e na sua vontade abrilhantaram as estradas e a cidade de Guarapuava. Parabéns a família @los_manolos_elas_no_pedal e @biksstore e a todos que colaboraram para este lindo e emocionante evento.

Saiba mais

Compartilhe suas considerações

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vou de Bike e Salto Alto. Mulheres amantes da bike e do salto alto encontram seu lugar para dividir experiências.

Acompanhe-nos


Seja notificada por e-mail sobre novas publicações