Mulheres que inspiram: Raquel Bueno

Se você é daquelas que curte pedalar com estilo, então você não pode deixar de conhecer Raquel Santana.

Uma postagem no Instagram e pronto! Vários likes, comentários e muita gente querendo saber a marca daquela camiseta, qual o preço daquela bermuda. Essas são uma das atribuições que Raquel Santana representa para o público feminino ciclista nas redes sociais.

Exercendo grande poder, ela é uma grande formadora virtual de opinião. Durante seus pedais diários, Raquel mostra sua paixão pela bike e pelo estilo de vida que adotou ao descobrir o mundo dos pedais.

Raquel prova que você não precisa pedalar vestida como um homem e muito menos sem maquiagem. Já que durante seus pedais ela esbanja bom gosto com sua roupas, seus cabelos sempre trançados e impecáveis, além de uma pele e lábios sempre bem cuidados e hidratados.

O sucesso é tão grande que recentemente Raquel fez grandes parcerias com as marcas Free Force e VillaSports. Conta também com uma roupa exclusiva com seu nome numa parceria com https://roupasparaciclismo.com/

Quer saber mais sobre esta linda mulher ciclista? Segue a entrevista que fiz com Raquel.

Da cidade de Cajuru, no interior de São Paulo, casada e mãe de uma menina linda, Raquel é Servidora Pública do Tribunal de Justiça de São Paulo por profissão e ciclista por paixão.

Começou a pedalar em junho de 2013, quando escolheu a bicicleta como atividade principal na prática de exercício físico pelo prazer que ela proporciona.

Como a bicicleta entrou na vida da Raquel

Por acaso, em junho de 2013, eu resolvi comprar minha primeira bicicleta. Aqui em Cajuru já existiam, basicamente, dois grupos de pedal: dos meninos que participavam de campeonatos e dos meninos que pedalavam para curtir a natureza aos finais de semana. Eu pedalava na cidade e fazia algumas pedaladas solitárias até que, em outubro do mesmo ano, um amigo personal trainer me convidou para ir com ele e uma aluna pedalar na trilha. Lembro-me que eram às sextas-feiras e durante uma hora, pedalávamos 13 ou 14km e me identifiquei muito com o mountain bike, sentir a natureza presente me deixava feliz. Acabei ganhando uma amiga e, assim, adquirimos autoconfiança e começamos a rodar com o grupo do sábado a tarde para curtir as cachoeiras e trilhas da região. E a paixão foi imediata, de lá para cá nunca mais parei. Depois montamos o grupo de pedal aos sábados pela manhã, mais mulheres e homens aderiram ao uso da bicicleta e vieram novas amizades, novos caminhos e uma nova maneira de viver. Em 2015 eu parti para as corridas de MTB que foi um sonho realizado participar do campeonato aqui da região de “A Liga” na equipe Multibike, finalizei o campeonato como campeã da categoria, que significa muito mais que uma vitória, mas um desafio cumprido e superado.

Como é sua relação com a bicicleta?

Eu confesso que a bicicleta se tornou uma maneira de viver, é meu estilo de vida. Atualmente, eu pratico duas vezes na semana musculação e pedalo, praticamente quatro vezes, incluindo pedal longo aos sábados. Eu digo que sou ciclista de alma!!

Participa de algum grupo na sua cidade?

Temos um grupo de pedal em Cajuru de nome MTB Cajuru. Somos praticamente 40 pessoas que saem aos sábados para curtir a natureza. Não saímos todos juntos, pois cada qual possui seu estilo de pedal, seu horário preferido, mas formamos uma grande família.

Que mudanças vc percebe do antes e depois da bike em sua vida?

As mudanças extremamente positivas na minha vida , antes uma pessoa mais tímida, retraída e hoje mais autoconfiante, extrovertida, mais positiva e feliz.

Pedala na cidade ou no campo (trilhas)? Qual a sensação de pedalar na cidade? E nas trilhas?

Eu pedalo durante a semana 80% na cidade por conta de segurança e aos finais de semana pedalo, praticamente, 90% de trilha. Além disso tenho minha bike urbana, a qual, às vezes, eu uso para ir ao trabalho. Eu sou trilheira de alma, prefiro o contato com a natureza, me fascina estar perto da mata, das cachoeiras, apreciar o canto dos pássaros, as árvores, o céu azul e até mesmo a chuva. A cidade fica como minha opção para treinar.

Que recado você deixaria para as mulheres que desejam pedalar?

Eu desejo que cada pessoa encontre o seu caminho e um estilo de pedalar que a faça feliz, seja nas trilhas, no asfalto ou na cidade, nos desafios ou somente aquele pedal para curtir a natureza, pois quando descobrimos aquilo que nos faz bem, que nos completa, que nos motiva, ficamos fascinados pelas incríveis mudanças que que ocorrem que ocorrem em nossas as e podemos nos atirar sem medo naquilo que nos faz bem. Assim, descubra-se, vá onde poucas pessoas foram, veja o que poucas pessoas viram, ouça o que poucas pessoas ouviram e seja o que ninguém mais pode ser……você.

Espero que tenham gostado. Deixe suas críticas elogios e sugestões.

É mulher na bike que a gente quer ver no outubro rosa?

O pedal outubro rosa #juntassomosmais em Guarapuava foi lindamente colorido por mulheres maravilhosas. Cada uma no seu ritmo, no seu tempo e na sua vontade abrilhantaram as estradas e a cidade de Guarapuava. Parabéns a família @los_manolos_elas_no_pedal e @biksstore e a todos que colaboraram para este lindo e emocionante evento.

Saiba mais

Compartilhe suas considerações

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vou de Bike e Salto Alto. Mulheres amantes da bike e do salto alto encontram seu lugar para dividir experiências.

Acompanhe-nos


Seja notificada por e-mail sobre novas publicações