A Incrível Formação Geológica do Buraco do Padre e da Cachoeira da Mariquinha

Ponta Grossa no Paraná é o local certo para quem procura relaxar , conectar -se com a natureza e conhecer as belas cachoeiras juntinho da sua bicicleta.

Cachoeira da Mariquinha

Buraco do Padre – Campos Gerais

Ponta Grossa teve sua origem e seu povoamento ligado ao Caminho das Tropas onde a partir do século XVI recebeu expedições espanholas, bandeiras e notadamente tribos indígenas.

Situada na região dos Campos Gerais no Segundo Planalto paranaense, é uma região com uma vegetação que lembra muito as savanas africanas, sua fauna e flora são muito ricas com animais exóticos como o Lobo Guará. Todas estas características atraíram seus colonizadores durante o seu povoamento e hoje continua encantando os turistas com suas belas paisagens.

Atrativos como os seus exuberantes pinheiros, suas cascatas de águas cristalinas e seu relevo acidentado de formação calcária e de arenito que facilita a formação de lindas paisagens esculpidas nas rochas pelo vento oferecem ao cicloturista momentos únicos de contemplação.

É exatamente neste cenário que encontraremos o exótico Buraco do Padre e a linda Cachoeira da Mariquinha.

Buraco do Padre

O nome do local está ligado à história dos Padres Jesuítas que lá meditavam. O Buraco do Padre é uma furna que apresenta em seu interior uma imponente cascata de 30m, formada pelo Rio Quebra Perna. Localiza-se na Região de Itaiacoca e é uma Unidade de Conservação. No ano de 2005, passou a integrar o então criado Parque Nacional dos Campos Gerais.

Como chegar

Saindo de Curitiba pela BR 376, Ponta Grossa está a aproximadamente 90 km da Capital Curitiba. Para iniciar a sua aventura você poderá deixar o carro em algum ponto próximo a fábrica CARGIL. Dali pode-se seguir pela estrada não pavimentada chamada Botuquara onde existe uma placa indicando ITAIACOCA, por esta estrada pedala-se por aproximadamente 18 km até a Rodovia do Talco (PR 513) km 14. Entrando a direita nesta rodovia e depois de percorrer aproximadamente 5 km de asfalto siga as placas para uma estrada rural que levará você até o Buraco do Padre.

Fique atento para as placas que existem sinalizando todo o percurso.

Estrada do Botuquara que liga a BR 376 até a Rodovia do Talco

Placa de sinalização na BR 376 para Rodovia do Talco

Placa de sinalização na entrada da estrada não pavimentada para o Buraco do Padre

Cachoeira da Mariquinha

A Cachoeira da Mariquinha é uma Unidade de Conservação localizada a aproximadamente 30 quilômetros do centro da cidade. No percurso de acesso, a trilha é ladeada por formações de arenito e capões de mata nativa. Aos pés da sua cascata de 30 metros de altura, forma-se um balneário de rara beleza. Um espaço para aqueles que buscam um contato harmonioso com a natureza, local ideal para acampamentos e caminhadas nas trilhas pela mata nativa da região.

Como chegar:

Saindo da estrada de terra e do Buraco do Padre você seguirá a esquerda pela Rodovia do Talco novamente. Pedalando por aproximadamente 5 km você chegará ao vilarejo do Passo do Pupo. Passando o vilarejo você avistará uma placa indicando a estrada não pavimentada para Cachoeira da Mariquinha. Após percorrer 1,4 km deve-se virar à direita em uma bifurcação e seguir pela mesma estrada por 12 km até chegar ao atrativo.

Fique atento para as placas que existem sinalizando todo o percurso.

Estrada para Cachoeira da Mariquinha onde é possível avistar a formação rochosa do Parque de Vila Velha

Super dicas Vou de bike e salto alto:

Vá primeiro ao Buraco do Padre e em seguida na Cachoeira da Mariquinha.

O relevo é bastante acidentado com trechos de grande altimetria

O percurso feito aqui tem o total de 75 km

O nível de dificuldade é médio, mas requer algum preparo físico .

Qualquer pessoa, ciclistas ou não podem visitar os locais.

Existem várias outras maneiras de se chegar até os locais. (trilhas, estradas)

Visite o nosso STRAVA:

https://www.strava.com/activities/953482566/shareable_images/map_based?hl=pt-BR&v=1492889677

Cachoeira da Mariquinha

Almoce na Cachoeira da Mariquinha. Comida feita pelo casal que cuida do local o senhor Edson e a dona Odete. Enquanto você visita a cachoeira, o seu almoço será preparado com maior cuidado e você ainda terá o prazer de almoçar na cozinha do casal e bater aquele papo, com aquele sotaque do interior que sempre nos remete a um Brasil muito especial.

Ambos locais você pode tranquilamente chegar de carro.

Na Cachoeira da Mariquinha você também pode acampar.

Entrada: R$7,00 o dia, para acampamento R$15,00. Crianças até 05 anos não pagam entrada. Horário: 8h às 20h

Não existe um restaurante, as refeições são feitas na casa dos administradores do local.

https://www.google.com.br/maps/place/Cachoeira+da+Mariquinha

Buraco do Padre

Dentro do parque é possível andar pelas trilhas, sendo que a principal (que dá acesso a cachoeira) é de fácil acesso e conta com passarelas nas áreas de maior dificuldade, possibilitando o fácil acesso a boca da furna. Dar um mergulho ou um banho de cachoeira na água gelada é essencial para sair de lá cheio de novas energias.

Dentro do parque que dá acesso ás cachoeiras não é permitida a entrada com bicicletas.

Para completar o seu passeio, há churrasqueiras a disposição dos visitantes, onde é possível fazer um pick nick ou churrasco.

Horário de Visitação: quarta-feira à domingo e feriados das 9hs às 17hs. Saída obrigatória de visitantes: até 19hs

Valor da entrada: R$ 10,00 – Ingresso de entrada diretamente na guarita do Parque. Meia entrada – R$ 5,00 – somente mediante apresentação de carteira de estudante, crianças (de até 6 anos) e idosos (acima de 60 anos).

Não há preço especial para grupos. Não é preciso agendar visitas!

Os locais para lanche não estavam disponíveis quando visitamos.

https://www.google.com.br/maps/place/Buraco+do+Padre

Galeria de fotos para maiores detalhes do local.

Porque pedalar nos reconecta com o universo, nos faz sentir vivos, vibrantes, curiosos, interessados, surpresos, gratos, humildes, como deveríamos ser em todos os dias de nossas vidas. (nômades digitais)

Fonte de pesquisa: http://www.pontagrossa.pr.gov.br

É mulher na bike que a gente quer ver no outubro rosa?

O pedal outubro rosa #juntassomosmais em Guarapuava foi lindamente colorido por mulheres maravilhosas. Cada uma no seu ritmo, no seu tempo e na sua vontade abrilhantaram as estradas e a cidade de Guarapuava. Parabéns a família @los_manolos_elas_no_pedal e @biksstore e a todos que colaboraram para este lindo e emocionante evento.

Saiba mais

Compartilhe suas considerações

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Vou de Bike e Salto Alto. Mulheres amantes da bike e do salto alto encontram seu lugar para dividir experiências.

Acompanhe-nos


Seja notificada por e-mail sobre novas publicações